links 2

O QUE VOCÊ PROCURA ? DIGITE ABAIXO PARA FAZER SUA BUSCA

terça-feira, 25 de setembro de 2012

famiclones em forma de n64



Arcade Action
Esse famiclone possui a carcaça semelhante ao de um n64, mas por dentro é um NES. É notável a diferença de tamanho comparado ao de um N64, ele é muito menor, além do plástico de má qualidade.

Funtime
Esse é parecido com o de cima, mas o diferencial dele é que ele PARECE ter quatro entradas iguais ao de N64. Entretanto, ele possui apenas duas entradas DB-9 semelhantes ao de NES.


Mega Joy
Quem não se lembra quando passava a propaganda do Ciro Bottini anunciando o Mega Joy? Esse consiste apenas em um controller que é conectado diretamente na TV através de uma entrada de áudio/vídeo. Ele vem acompanhado com alguns jogos na memória. "Ai Bottini, eu quero, eu quero!".


Gunboy
Essa é uma versão evoluída do Mega Joy, já que vinha com uma arma acoplada ao próprio controller. Na parte de trás, há um botão "Z" para usar a arma nos jogos de tiro. Além de o analógico servir apenas para decoração. Chegou a ser vendido um parecido com esse lá no programa do Ciro Bottini, do Shop Time, mas não me lembro se é o mesmo. Mas o detalhe mais legal é que ele tem uma entrada de cartuchos de NES na parte traseira!!!


Game Corner Ele é um NES, com controller copiado do Nintendo 64 e carcaça copiada do Dreamcast, uma mistura insana do console da nintendo com o ultimo console da sega
iQue Player

esse aqui, só imita o n64 pela forma que os botões do lado direito são organizados e nada mais, esse é muito esquisito

*informações: n64brasil

domingo, 23 de setembro de 2012

MULTITAP SNES, E TAMBEM É POSSÍVEL NO SNES STATION


O Super MultiTap é um aparelho que ligado a entrada de um dos controles possibilita que até 4 pessoas possam jogar simultâneamente, tirando é claro o espaço para o segundo player, o que contabiliza até 5 pessoas se matando em tempo real. O Nintendinho já tinha se beneficiado do acessório, então nada mais lógico que o Super Nintendo também poder aproveitar. Mas não foi a Nintendo que desenvolveu o MultiTap para o Snes, e sim a Hudson Soft, empresa desenvolvedora de Bomberman, que, com todas as suas 5 versões, se tornou o principal jogo compatível com o aparelho. Por isso, não é estranho o fato de terem feito um Super MultiTap 2:

muitos pensavam que não era possível usar o multitap do ps2 no snes station, mas  acabei decobrindo que aquela versão do snes station com apoio a usb tambem suporta o multitap do ps2, mas para o multitap funcionar tem que conectar o multitap na porta do segundo controle,e ligar os controles assim: 
controle 1: na porta do controle 1 do ps2
controle 2: na porta A do multitap
controle 3: na porta B do multiap
controle 4: na porta C do multitap, 
e se o jogo for para 5 jogadores, o caso do super bomberman 3 coloque o 4º controle na porta D do multitap

Concerteza isso deve ter vendido horrores no Japão.

O combo MultiTap + jogo Super Bomberman saia na casa dos 60 doláres, separado o preço caia pra uns 30 doláres.

Mas não foi só de Bomberman que o MultiTap sobreviveu, 54 jogos foram lançados com suporte ao aparelho, confira abaixo a lista: (não sei se está completa)



GameLanguagesPlayers
Bakukyuu Renpatsu!! Super B-DamanJapanese ?
Bakutou Dochers: Bumps-jima wa OosawagiJapanese ?
Barkley Shut Up and Jam! / Barkey no Power DunkEnglish, Japanese4
Battle Cross (allows to select 6 human players, but supports only 5 joypads, so the 6th player is always inactive)Japanese5
Battle JockeyJapanese4
Bill Walsh College FootballEnglish4
Capcom's Soccer Shootout / J.League Excite Stage '94 / Soccer ShootoutEnglish, Japanese4
Chibi Maruko-chan: Mezase! Minami no Island!!Japanese4
College SlamEnglish4
Crystal Beans From Dungeon ExplorerJapanese3
Dino Dini's Soccer!English, French, German ?
Dragon: The Bruce Lee StoryEnglish3
Dream Basketball: Dunk & HoopJapanese ?
Dynamic StadiumJapanese ?
Elite Soccer / World Cup StrikerEnglish, French, German, Japanese4
ESPN National Hockey NightEnglish ?
FIFA 98: Road to World CupEnglish, French, German, Italian, Spanish, Swedish ?
FIFA International SoccerEnglish, Japanese4
FIFA Soccer 96English, French, German, Italian, Spanish, Swedish4
FIFA Soccer 97: Gold Edition / FIFA 97: Gold EditionEnglish, French, German, Italian, Spanish, Swedish ?
FinalsetJapanese ?
Firestriker / Holy StrikerEnglish, Japanese4
Fever Pitch Soccer / Head-On SoccerEnglish, French, German, Italian, Spanish4
From TV Animation Slam Dunk: SD Heat Up!!Japanese5
Go! Go! Dodge LeagueJapanese ?
HammerLock Wrestling / Tenryuu Genichirou no Pro Wrestling RevolutionEnglish, Japanese4
Hanna Barbera's Turbo ToonsEnglish5
Hat Trick Hero 2Japanese ?
Hebereke no Oishii Puzzle wa IrimasenkaJapanese ?
Human Grand Prix III: F1 Triple BattleJapanese ?
Human Grand Prix IV: F1 Dream BattleJapanese ?
Hungry Dinosaurs / Harapeko BakkaEnglish, Japanese ?
International Superstar Soccer Deluxe / Jikkyou World Soccer 2: Fighting ElevenEnglish, Japanese4
J.League Excite Stage '95Japanese ?
J.League Excite Stage '96Japanese ?
J.League Soccer Prime GoalJapanese ?
J.League Super Soccer '95 Jikkyō StadiumJapanese ?
J.R.R. Tolkien's The Lord of the Rings: Volume 1 / J.R.R. Tolkien's The Lord of the Rings: Volume OneEnglish, German5
Jikkyou Power Pro Wrestling '96: Max VoltageJapanese ?
Jimmy Connors Pro Tennis TourEnglish, French, German, Japanese ?
JWP Joshi Pro Wrestling: Pure Wrestle QueensJapanese ?
Kunio-kun no Dodge Ball Da yo Zenin Shuugou!Japanese ?
Kingyo Chuuihou! Tobidase! Game GakuenJapanese3
Looney Tunes B-Ball / Looney Tunes BasketballEnglish4
Madden NFL '94 / NFL Pro Football '94English, Japanese4
Madden NFL 95English4
Madden NFL 96English5
Madden NFL 97English4
Madden NFL 98English ?
Micro MachinesEnglish4
Micro Machines 2: Turbo TournamentEnglish4
Mizuki Shigeru no Youkai HyakkiyakouJapanese ?
Multi Play VolleyballJapanese ?
N-Warp Daisakusen (homebrew) (requires two multitaps)English8
Natsume Championship WrestlingEnglish4
NBA Give 'n Go / NBA Jikkyou Basket: Winning DunkEnglish, Japanese4
NBA Hang TimeEnglish ?
NBA JamEnglish, Japanese4
NBA Jam: Tournament EditionEnglish, Japanese4
NBA Live 95English, Japanese5
NBA Live 96English5
NBA Live 97English5
NBA Live 98English5
NCAA Final Four BasketballEnglish4
NCAA FootballEnglish4
NFL Quarterback Club / NFL Quarterback Club '95English, Japanese ?
NFL Quarterback Club 96English, Japanese ?
NHL '94 / NHL Pro Hockey '94English, Japanese5
NHL '94 / NHL Pro Hockey '94English, Japanese5
NHL '95English ?
NHL '96English ?
NHL '97English ?
NHL '98English5
Olympic Summer GamesEnglish5
Peace Keepers, The / Rushing Beat ShuraEnglish, Japanese4
Pieces / Jigsaw PartyEnglish, Japanese5
Rap Jam: Volume OneEnglish, French, Spanish4
Saturday Night Slam Masters / Muscle Bomber: The Body ExplosionEnglish, Japanese4
Secret of Mana / Seiken Densetsu 2English, French, German, Japanese3
Secret of Mana 2 / Seiken Densetsu 3 (3 players mode is only available when applied a patch created by Parlance; this game is originally for 2 players)English, Japanese3
Shijou Saikyou no Quiz Ou Ketteisen Super (8-player mode requires four Twin Taps attached to aMultitap)Japanese8
Shin Nihon Pro Wrestling: Chou Senshi in Tokyo Dome - Fantastic StoryJapanese ?
Shin Nihon Pro Wrestling Kounin: '94 Battlefield in Tokyo DomeJapanese ?
Shin Nihon Pro Wrestling Kounin: '95 Tokyo Dome Battle 7Japanese ?
Smash Tennis / Super Family TennisEnglish, Japanese4
Sporting News Power Baseball, TheEnglish4
Sterling Sharpe: End 2 EndEnglish4
Street Hockey '95English4
Street RacerEnglish, Japanese4
Sugoi HeberekeJapanese4
Sugoro Quest++: DicenicsJapanese4
Super BombermanEnglish, Japanese4
Super Bomberman: Panic Bomber WJapanese4
Super Bomberman 2English, Japanese4
Super Bomberman 3English, Japanese5
Super Bomberman 4Japanese5
Super Bomberman 5Japanese5
Super Fire Pro Wrestling: Queen's SpecialJapanese ?
Super Fire Pro Wrestling SpecialJapanese ?
Super Fire Pro Wrestling XJapanese ?
Super Formation Soccer 94: World Cup EditionJapanese ?
Super Formation Soccer 95: della Serie AJapanese ?
Super Formation Soccer 96: World Club EditionJapanese ?
Super Formation Soccer IIJapanese ?
Super Ice Hockey / Super Hockey '94English, Japanese ?
Super Kyousouba: Kaze no SylphidJapanese ?
Super Power LeagueJapanese ?
Super Puyo Puyo Tsu: RemixJapanese4
Super Slam Dunk / Magic Johnson no Super Slam Dunk!English, Japanese ?
Super Tekkyuu Fight!Japanese ?
Super Tetris 3Japanese4
SyndicateEnglish, French, German, Japanese4
Tiny Toon Adventures: Wacky Sports Challenge / Tiny Toon Adventures: Wild & Wacky Sports / Tiny Toon Adventures: Dotabata DaiundoukaiEnglish, Japanese4
Top Gear 3000 / Planet's Champ TG 3000, TheEnglish, Japanese4
Vegas Stakes / Las Vegas Dream in Golden ParadiseEnglish, Japanese4
Virtual Soccer / J.League Super SoccerEnglish, Japanese5
Vs. CollectionJapanese ?
Wedding PeachJapanese3
WWF RawEnglish4
Yuujin no Furi Furi GirlsJapanese ?
Zero 4 Champ RRJapanese ?
Zero 4 Champ RR-ZJapanese ?

sábado, 15 de setembro de 2012

Ninja Gaiden Shadow (Game Boy)



O final do ano de 1991 reservaria o lançamento de Ninja Gaiden Shadow para o Game Boy. A trama do jogo se passa três anos antes dos eventos do primeiro Ninja Gaiden lançado para o NES, e o ninja Ryu Hayabusa tem que salvar a cidade de Nova york das forças malignas do Imperador Garuda , um servo de Jaquio.
Ninja Gaiden Shadow foi originalmente planejado para ser uma adaptação do game Shadow of The Ninja do NES lançado pela Natsume, mas acabou sendo alterado para ser mais um jogo da famosa franquia Ninja Gaiden.
A história por trás deste jogo é interessante: apesar de não ter fontes realmente concretas, tudo leva a crer que a Tecmo conseguiu adquirir a licença sob esta versão do game Shadow of The Ninja, quando o mesmo já se encontrava praticamente pronto, e só alterou o sprite do personagem principal, para que este se parecesse com Ryu Hayabusa e o lançou como mais um jogo de sua mítica franquia, alterando também o seu título para Ninja Gaiden Shadow.
Quem já jogou ambos os jogos percebe que os dois são muito similares, e até mesmo os efeitos sonoros de ambos os games são idênticos, o que só ajuda a reforçar que realmente a Natsume vendeu ou cedeu os direitos de seu game para a Tecmo.
       Os gráficos de Ninja Gaiden Shadow são muito bons, e apesar do limite de cores , o design dos personagens e cenários do jogo é de muito bom gosto. Cada cenário é bem diferente um do outro e traz muitos detalhes de fundo. A animação dos personagens também está muito boa, e a aventura rola na telinha em grande velocidade, mesmo que não tão rápido como nos episódios que foram lançados para o NES.
Em termos de som Ninja Gaiden Shadow também faz bonito, sendo que a trilha sonora é um das melhores partes do game: apesar da fraca capacidade do Game Boy para gerar um som de mais qualidade, as composições do jogo são do mais alto nível! Os temas são em sua maioria agitados, e conseguem passar todo o clima da aventura de maneira perfeita. Os efeitos sonoros também são muito bem feitos.
A jogabilidade é simples, prática e sem nenhum problema: tudo flui muito bem na tela, com todos os comandos podendo ser acionados de maneira rápida e precisa. Os comandos se limitam a apenas dois botões, e seguem o básico dos games de ação da era 8 Bits, onde um botão é reservado para o ataque e outro para o pulo do personagem. Mantendo o botão direcional para cima e apertando o botão de ataque, Ryu pode se utilizar de uma magia especial, caso tenha encontrado durante as fases o item que permite a utilização desta técnica ninja, que pode ser acumulada em até cinco possibilidades de uso contínuo. Apertando o botão direcional para cima e apertando ao mesmo tempo o botão de pulo, Ryu pode fazer o uso de uma espécie de “gancho” que ajuda o jogador a alcançar as plataformas horizontais com maior facilidade.
Em termos de dificuldade, Ninja Gaiden Shadow não é tão difícil quanto os games que compõem a trilogia do NES, mas mesmo assim não é fácil. De início o game pode até ser bem “mamão com açúcar”, mas nas fases finais a dificuldade aumenta bastante. Algo legal de se observar ao jogar este game até o final, é que cada nova fase traz novos desafios ao jogador, que vão desde novos inimigos com diferentes formas de atacar, até os obstáculos que são encontrados no caminho. Em uma das fases do jogo, por exemplo, será necessário fugir de um rio de lava, que se encostar no herói faz com que ele perca uma vida de maneira instantânea. Os chefes começam fáceis, mas os finais são bem mais complicados, contudo todos possuem um esquema de agir que se repete muito, permitindo que rapidamente o jogador mais atencioso descubra a forma de vencê-los sem tantos problemas.

*informações: gagá games

NINJA GAIDEN SHADOW

SENHA DE DESCOMPACTAÇÃO: game boy

VISUAL BOY ADVANCE

VISUAL BOY ADVANCE É UM EMULADOR UNIVERSAL DAS PLATAFORMAS GAME BOY, COM UM ÚNICO EMULADOR VOCÊ CONSEGUE EMULAR:

*GAME BOY

*GAME BOY COLOR

*GAME BOY ADVANCE

ENTÃO NÃO PERCA TEMPO E FAÇA JÁ O SEU DOWNLOAD

VISUAL BOY ADVANCE

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

COMO TRADUZIR O GTA SAN ANDREAS DE PS2

OLÁ, GALERA, TRAGO AQUI MAIS UM VÍDEO TUTORIAL DO NOSSO PARCEIRO CANINOS, MOSTRANDO COMO TRADUZIR O GTA SAN ANDREAS DO PLAYSTATION 2


.

VOCÊ VAI PRECISAR DE:

ULTRA ISO DOWNLOAD AQUI
SENHA PARA DESCOMPACTAR: www.turbogamedicas.blogspot.com

TRADUÇÃO PORTUGUES PT-BR
OU

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

MSX

via:


MSX é um padrão de microcomputadores pessoais criado na década de 1980.



MSX foi o nome dado a uma arquitetura de micro computadores pessoais criado no Japão em 1983, apresentada em 27 de junho do mesmo ano, e que definia um padrão para os desenvolvedores de hardware. Foi desenvolvido por Kazuhiko Nishi, vice-presidente da ASCII Corporation, empresa japonesa que era representante da Microsoft no Japão até 1986. Dessa forma, várias empresas de eletroeletrônicos poderiam produzir seus computadores, manter um mínimo de compatibilidade entre eles, e ainda assim diferenciá-los, adicionando recursos novos. Mas a compatibilidade com outros micros do padrão MSX seria mantida.

Philips MSX VG8020 (1984)

O padrão MSX fez sucesso nos anos 80 tanto no Brasil como no mundo (Japão, Holanda, Inglaterra, Coréia do Sul, Argentina,Rússia, Arábia Saudita, entre outros).

Muitos de seus usuários costumavam usá-lo apenas como um videogame de luxo, estereótipo este uma consequência da grande qualidade dos jogos diponíveis. Eles eram distribuídos por empresas como a Konami, Compile e outras, que se aproveitaram da capacidade gráfica e de som do MSX para produzir jogos muito mais atraentes que os encontrados nos videogames da época. Ainda assim serviu como base de estudo para muitos estudantes de informática e engenharia eletrônica, que desenvolveram nele projetos variados.

Bastante sofisticado para um computador equipado com um microprocessador de 8 bits, quando na época já começavam a surgir os primeiros computadores com microprocessadores de 16 bits, o MSX despertou paixões em muitos usuários. Seus maiores concorrentes eram o ZX Spectrum, do qual o MSX herdou uma enorme parte de sua biblioteca de games, o Apple II e o TRS-80 Color Computer. Seu baixo custo, em comparação à linha IBM-PC, bem como a possibilidade de usar disquetes e a compatibilidade com o CP/M e a nível de sistema de arquivos com o sistema operacional DOS, fez muitos usuários adotarem o MSX para uso comercial.

O padrão MSX é baseado no microprocessador Z-80A (Zilog) de 8 bits, com um clock de 3,58Mhz. O microprocessador era capaz de operar a até 4MHz, mas, provavelmente por questão de economia, os fabricantes preferiram usar um cristal comum de TV em cores. Havia também um processador para vídeo (Texas Instruments TMS9918) e outro para o áudio (General Instruments AY-3-8910). Outro chip, denominado PPI (Intel 8255A (Programmable Pheripheral Interface), controlava os periféricos de entrada e saída, como o teclado e o gravador cassete. A memória de vídeo, de 16KB, era independente da memória principal, e endereçada diretamente pelo processador de vídeo.

Concorrentes como o ZX Spectrum, embora usassem o mesmo Z-80A a 3,58MHz, eram muito mais lentos, porque todas as tarefas internas (vídeo, áudio, varredura de teclado, endereçamento das memórias de vídeo, som, etc.) eram executadas pelo processador principal.

A primeira geração do MSX dispunha de 64KB de RAM. Nas especificações técnicas do Gradiente Expert XP-800, era declarada uma RAM de 80KB, pois o fabricante somou a memória de vídeo à principal. O sistema possuía ainda na ROM um interpretador BASIC(criado pela Microsoft) que não necessitava de mídias externas para carregar, bastando ligar o computador.

Seus usuários frequentemente tornaram-se apaixonados pela linha e continuaram desenvolvendo programas mesmo depois que o micro saiu de linha em meados dos anos 90. No final dos anos 1980 e início da década de 1990 havia, tanto no Brasil como no exterior, várias revistas voltadas para o público de usuários de MSX, e uma comunidade formou-se em torno dessa linha de computadores. Parte dela continua ativa até os dias de hoje, espalhada em vários países.


Sharp HotBit HB-8000
                                                   
Sharp HotBit HB-8000

Este equipamento, lançado em 1985, contava com o teclado integrado à CPU e tinha a versão do sistema 1.1 Br. Entre seus periféricos estavam presentes o gravador de fita cassete (HB-2400), o drive de disquete (HB-3100) e o expansor de memória (HB-4200). Contava com suporte à linguagem de programação MSX Basic, e opcionalmente com os sistemas operativos MSX-DOS e CP/M.

O processador de som era da Yamaha (três vozes). O processador era Zilog Z80, que contava com 8 bits de barramento, 16 bits de endereçamento e 3.57MHz de velocidade de processamento. As portas disponíveis eram duas DB9 de entrada, para o joystick padrão Kempston (Atari), e duas portas de expansão (slots) para acesso direto aos periféricos.

O modelo original era branco e cinza. Em 1987 foi lançado um modelo em preto com o sistema 1.2 Br e como periférico o gravador de fita cassete. Posteriormente foi descoberto que a máquina foi toda preparada para uma possível expansão, para tornar-se um MSX 2.0, mas infelizmente não foi feito.


Gradiente Expert XP-800
                                                    


Este equipamento, lançado em 1985, foi claramente inspirado em outro MSX, o National CF-3000. O Expert contava com o teclado separado da CPU. Entre seus periféricos estavam presentes o gravador de fita cassete, o monitor monocromático e um modem. Posteriormente foi lançada uma nova versão, a 1.1, com correções no teclado (acentuação), e tornou-se a mais popular de todas.

Uma nova versão, o Expert Plus (GPC-1), na cor preta, foi lançada em 1989, junto com o cartão de 80 colunas. No mesmo ano foi lançado também o Expert DD Plus, com um drive de disquete de 3 1/2 embutido no canto do gabinete. Apesar dos avanços, o Expert Plus/DD-Plus teve problemas de compatibilidade, mais pela falta de informação dos produtores de loaders de jogos, que não sabiam como carregar corretamente os seus jogos (apenas usando as páginas de RAM já comuns do Expert 1.1 e do Hotbit).

MSX 2 e 2+


Não houve fabricação dos MSX 2, 2+ e Turbo-R no Brasil, embora houvesse interesse da Sharp e da Gradiente em produzí-los. Houve, entretanto, os kits de transformação:
*2.0 - para transformar o Expert e o HotBit em 2.0, fabricado pela ACVS e pela DDX.
*2+ - para transformar o Expert e o HotBit em 2+, fabricado pela ACVS e pela DDX.
*cartucho 2.0 - transformava qualquer MSX em 2.0; fabricado pela ACVS.


Evolução do MSX
                                                     
acima: Um MSX 2+, o FS-A1WSX, da Panasonic

Houve quatro gerações do equipamento:
MSX 1 (1983) - palheta de 16 cores
MSX 2 (1986) - palheta de 512 cores
MSX 2+ (1988) - palheta de 19268 cores
MSX turboR (1990) - palheta de 19268 cores

Enquanto na Europa e Japão as versões se sucediam, no Brasil ficou-se estagnado na primeira versão do sistema. Contudo no final da década de 1980 surgiram kits de transformação para MSX 2.0 e MSX 2+, que ampliavam a memória para 256 KB e a VRAM para 128KB, além de algumas outras melhoras no sistema.

Ao longo do tempo surgiram diversos periféricos para MSX, ou adaptados para o MSX. No Brasil lançaram drives de 5 1/4 externos (360kB de capacidade) e posteriormente drives de 3 1/2 (720 kB de capacidade), expansões de memória (MegaRAM, MegaROM e memory maper), joysticks, expansores de slot e até mouses. Fora do Brasil lançaram CD-ROMs, tabletas gráficas, unidades digitalizadoras, mouses, teclados musicais, cartuchos que ampliavam a capacidade de áudio (MSX-Music, MSX-Audio), etc, para MSX.

O sistema foi descontinuado no final de 1993 pela Panasonic, que fabricava o Turbo-R. Atualmente há uma comunidade ativa no Brasil e em outros países, além de vários emuladores para outras plataformas. As patentes referentes ao padrão são mantidas pela MSX Association.

*informações: wikipédia
via:

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

ANALISE TELA LCD 7 POLEGADAS PS2 SLIM

RECENTEMENTE ADQUIRI UMA TELA LCD PARA PLAYSTATION 2 DE 7 POLEGADAS DA MARCA LEADERSHIP LINHA GAMER NO SITE MERCADO LIVRE, ESSA TELA FOI DESENVOLVIDA PARA TORNAR O PLAYSTATION PORTÁTIL, OU SEJA, PARA LEVAR A QUALQUER LUGAR SEM DEPENDER DE UMA TELEVISÃO, FIZ UM VÍDEO DEMOSTRA TIVO, CONFIRA ABAIXO:

.

NA MINHA OPINIÃO A IMAGEM PODERIA SER MELHOR, POIS SE OLHADO MUITO DE PERTO DÁ PARA VER AS LISTRAS E DA PRA VER QUE PISCA UM POUCO, MAS SÓ DÁ PRA PERCEBER ISSO SE OLHAR A MENOS DE 1 METRO DE DISTANCIA.
     É MUITO LEGAL A ENTRADA AV QUE ELA TEM, POIS ASSIM PODE-SE LIGAR UM DVD PLAYER, ANTENA PARABÓLICA, PS3 ENFIM TUDO QUE TENHA SAÍDA RCA DE AUDEO E VIDEO, OUTRA VANTAGEM É QUE A TELA É DOBRÁVEL, E DÁ PRA FECHAR, FICA PARECENDO UM NOTEBOOK,

ITENS QUE ACOMPANHAM A TELA:
*1 FONTE VEICULAR
*1 CABO DE AUDEO E VIDEO (P2 x 3RCA)
*MANUAL
*NOTA DE GARANTIA (1 AN0)

NA MINHA OPINIÃO PODERIA TER UMA BATERIA PARA JOGAR SEM A NECESSIDADE DE LIGAR NA TOMADA ASSIM FICARIA TOTALMENTE PORTÁTIL, A TELA NÃO ACOMPANHA FONTE DE PAREDE ENTÃO TEM QUE USAR A PRÓPRIA FONTE DO PS2, NÃO É NECESSÁRIO USAR DUAS FONTES, NÃO PRECISA DESCONECTAR A TELA PARA LIGAR O PS2 NA TV

OS MODELOS DE PS2 OFICIALMENTE COMPATÍVEIS COM A TELA SÃO 
* LINHA: SCPH 75XXX (75001, 75010 ETC TODOS COMEÇADOS COM SCPH 75)
*LINHA: SCPH 76XXX (76006,750010 ETC TODOS COMEÇADOS COM SCPH 76)

AS LINHAS SCPH 70XXX (TODOS COMEÇADOS COM SCPH 70), SCPH 77XXX, (TODOS COMEÇADOS COM SCPH 77) E A LINHA SCPH 79 (TODOS COMEÇADOS COM SCPH 79) ENCAIXAM MAS NÃO FICAM FIXOS POIS NÃO TEM AS ROSCAS DOS PARAFUSOS PARA FIXAR

A LINHA SCPH 9XXXX (TODOS COMEÇADOS COM SCPH 9) E AS LINHAS FAT (TIJOLÃO 3XXX  E 5XXX) SÃO ABSOLUTAMENTE INCOMPATÍVEIS POIS NÃO ENCAIXA DE MODO ALGUM POIS SUAS CONEXÕES SÃO DIFERENTES, A NÃO SER QUE QUEIRA USAR SEM ENCAIXAR NESSA CASO TERÁ QUE ADQUIRIR UMA FONTE EXTERNA PS2 SLIM

OUTRA COISA BOA É A POSSIBILIDADE DE SELECIONAR PREFERÊNCIAS DE IMAGENS E GIRAR A IMAGEM , CASO QUEIRA  DEPENDURAR O PS2 DE PONTA-CABEÇA EM ALGUM LUGAR.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...