links 2

O QUE VOCÊ PROCURA ? DIGITE ABAIXO PARA FAZER SUA BUSCA

sábado, 29 de outubro de 2011

OS CLONES DO NINTENDO (NES) PARTE 1

Tais clones são coloquialmente chamado Famiclones (Palavra-valise de "Famicom" e "clone"), são hardwares destinados a replicar o funcionamento, e permitir jogos criado para o NES. Centenas de clones não autorizados foram disponibilizados desde o auge da popularidade NES no final de 1980. A tecnologia empregada em clones evoluiu ao longo dos anos: enquanto os primeiros clones apresentou uma placa de circuito impresso contendo circuitos integrados personalizados ou de terceiros, clones recentes (depois de 1996) utilizam modelos de chip único, um ASIC costumizado que simula o funcionamento do hardware original, e muitas vezes inclui um ou mais jogos na memória. A maioria dos dispositivos são originários de países asiáticos, especialmente China e Taiwan, e em menor escala, da Coréia do Sul.
Em algumas localidades, principalmente América do Sul e da antiga União Soviética, onde o NES não foi lançado oficialmente pela Nintendo, clones, eram os únicos consoles disponíveis. Esse foi o caso do Junior Dendy, um clone do NES particularmente bem sucedido que alcançou grande popularidade na Rússia e antigas repúblicas soviéticas na década de 1990. Em outros lugares, tais sistemas poderiam, eventualmente, até ser encontrado lado a lado com o hardwares oficiais da Nintendo. Muitos desses primeiros sistemas foram semelhantes aos do NES ou Famicom não só em termos de funcionalidade, mas também na aparência, muitas vezes com pouco mais do que um novo nome e logotipo no lugar da marca Nintendo.
Talvez não querendo atrair a atenção da Nintendo, alguns destes sistemas são abertamente comercializadas como "compatível com NES." Muitas vezes, eles são vendidos em caixas muito atraente e enganosa, com screenshots do mais recente (e mais poderoso) Sistemas e adornada com enganosa: "... um som cristalino digital, várias cores e avançados gráficos 3D." Alguns fabricantes optam por uma abordagem menos enganosa, que descreve o sistema genericamente como um "video game de 8 Bits", multi-sistema de jogo ", ou "Ligar e Usar", mas mesmo esses exemplos geralmente não sugerirem qualquer compatibilidade com hardware de NES.

Famiclones pós patente

Algumas das patentes da Nintendo no Famicom expiraram em 2003, seguidas em 2005 por patentes exclusivas do NES, tais como as que cobrem o chip de bloqueio 10NES. Enquanto a Nintendo ainda detém várias marcas comerciais, clones de hardware já não são necessariamente ilegais com base na violação de patente. Esta questão é complicada pelo efeito de diferentes patentes concedidas em países diferentes, com datas de validade diferente. A Nintendo processou a GameTech em 2005 por vender o PocketFami, apesar da expiração da patente, a Nintendo perdeu esta ação. No entanto, os fabricantes de Famiclones que incorporam direitos autorais em jogos em que a unidade pode ainda ser sujeito a responsabilidade legal sobre esta base, devido a direitos autorais com termos muito mais do que as patentes (na maioria dos países obras criativas, como os jogos são automaticamente os direitos de autor por muitas décadas, às vezes até 95 anos após a sua criação)

  Clones por região / país 
Brasil
Desde 1989, consoles compatíveis com NES e Famicom foram fabricados e lançados no Brasil por empresas locais, que também forneceu apoio técnico a consoles da Nintendo. O primeiro sistema, em 1989, foi Dynavision da Dynacom, que usava o um cartucho de 60 pinos (padrão do Famicom japonês). Em 1990, o Top Game, fabricado pela CCE, foi lançado, ele ostentava um slot para cartuchos dual, permitindo que a utilização de cartuchos de 72 pinos (padrão do NES américano) e o de 60 pinos (padrão do Famicom). O BitSystem, também utilizando o formato de cartucho americano, foi fabricado pela hoje extinta empresa Dismac. O Phantom System foi lançado em 1991 pela Gradiente, e foi o Famiclone mais popular do Brasil. Tinha controles que eram clones dos controles do Sega Mega Drive. Em 1993, a Nintendo se chegou ao Brasil e lançou o NES com o slot de cartuchos americanos. Foi fabricado pela Playtronic, uma joint venture entre a empresa de brinquedos Estrela e Gradiente.

África do Sul

Na África do Sul, os clones ainda são amplamente disponíveis. Conhecido como "Jogos de TV", o clone mais recente foi a TeleGamestation. Os modelos mais antigos parecia com o Famicom, mas modelos mais novos se assemelhava ao PlayStation, bem como os controles. Estes cartuchos TeleGamestations ter cerca de metade do tamanho do original jogos Nintendo Entertainment System, e embora a maioria dos jogos eram piratas de lá, alguns também foram retirados do Sega Master System. A caixa anuncia "gráficos deslumbrantes" e o monitor no jogo da caixa apresenta um jogo de futebol moderno. Jogos podem ser comprados em todas as redes de lojas "legalmente", ou jogos piratas (principalmente da China) pode ser comprado no mercado ou algumas lojas. A maioria dos cartuchos foram multi-packs, ou muitos jogos dentro de um cartucho. Em alguns casos, os jogos tiveram seus nomes oficiais da Nintendo ou Sega removidos e, em alguns casos, o nome original de jogo (por exemplo, o Dr. Mario foi re-nomeada "Médico Hospitalar"). Mais tarde, em 2002, o TeleGamestation 2 (console de 16 bits) foi lançado, e os jogos foram retirados do Sega Mega Drive. Como estes clones da África do Sul existem a muitos anos, e prontamente disponíveis em lojas de renome, parece que a Nintendo e a Sega têm demonstrado pouca consideração por pirataria na África do Sul.

Polônia

Na Polônia, o Famiclone mais popular é o Pegasus. Pegasus é um console NTSCPAL. Ela usa cartuchos de Famicom. Pegasus foi vendido no "Action Sets" e estava disponível tanto em mercados de rua e maiores lojas de electrónica, e foi até anunciado na TV. A pistola de luz junto com o "Pegasus Action Set" lembra a Nintendo Zapper. Os joypads Pegasus tinha dois botões adicionais para ser usado com jogos piratas. Existem dois modelos de Pégaso - o MT777DX um QI-502. Outro popular, eo Famiclone mais comum na Polônia é o BS-500AS, também conhecido como Terminator. Como Pégaso, utiliza cartuchos de Famicom, e foi concebido para se parecer com a Sega Mega Drive. O BS-500 como ainda podem ser comprados hoje em lojas de brinquedo e em mercados de rua (que eram a principal fonte de Cartuchos, em primeiro lugar), juntamente com alguns outros clones, como Gold Leopard King ou Polystation.


CARTUCHOS PARA OS CLONES
         RÚSSIA                                                   

O Dendy (russo: Денди) foi um clone do hardware do Nintendo Entertainment System (NES) popular na Rússia. Foi lançado no início de 1990 pela empresa Steepler. Uma vez que nenhuma versão oficial licenciada do NES nunca foi lançado na URSS, o Dendy foi facilmente console mais populares de seu tempo nesse cenário, e gozava de um grau de fama ou menos equivalente à que é vivida pelo NES / Famicom na América do Norte e no Japão. O negócio foi tão bem sucedida que a empresa criou seu próprio programa de TV sobre Dendy em russo de televisão, criado e lojas por toda a Moscovo e São Petersburgo, promovendo e vendendo o console e os seus cartuchos. Além disso, até um desenho animado sobre o "Elefante Dendy" - o personagem presente no logotipo do console, foi criado.
  
Índia
Na Índia diversos clones de NES foram vendidos em redes de lojas, como o Terminator, que também era muito popular nos países do Leste Europeu e do Samurai em demais países.
 
Tipos de Famiclones
Como clones de NES não são oficialmente licenciados, eles variam muito em áreas como a construção / qualidade de hardware, jogos disponíveis e desempenho. A maioria dos clones são produzidos muito mais barato, enquanto alguns são comparáveis a primeira parte de hardware em sua qualidade de fabricação. Em termos de aparência e construção de base, existem quatro tipos gerais de clones:
 
Tipo Console




 Muitos clones são projetados para se parecer com o Famicom original, mas outros foram produzidos para se parecer com todos os outros consoles desde o NES, SNES e Mega Drive, como para a Xbox e PlayStation 2, e outros simplesmente em um console de forma genérica. Normalmente, é fácil dizer se um Famiclone do hardware real que imita pela presença de uma coloração suplentes, os nomes de marca que não correspondem à real do console, ou a construção fraco. Clones tipo Console quase sempre utilizam cartuchos, e eles geralmente são compatíveis com o Famicom real (pino 60) ou não especificados (pino 72) jogos, assim como feito por carros piratas (principalmente multi-carts, cartuchos de jogos piratas que possuem um grande número de jogos ao invés de apenas um, que muitas vezes são incluídos no tipo de consoles clones). Consoles Famiclones são mais populares na Ásia e em partes da Europa, com poucas ativamente vendido na América do Norte devido a uma fiscalização mais severa do autor nos jogos tipicamente empacotado com um Famiclone e das patentes de design no imitado consoles.

Tipo Portátil

Estes tipos de sistemas contêm uma tela LCD e são geralmente alimentado por baterias, por conseguinte, na qualidade de um sistema totalmente portátil. Um dos clones de primeira mão é o Top Guy, embora apenas um pequeno número se conhece a existência. Mais amplamente distribuído foi Redant 's Game Axe, que foi fabricado em várias revisões na década de 1990. Game Theory Admiral apresentado um ecrã TFT melhorou e bastante parecido com o Game Boy Advance ou Wintech GOOD olhar design BOY como Game Boy Color. No entanto, este pequeno projeto incluiu uma porta menor cartucho - era fornecido com um adaptador para permitir a utilização de cartuchos padrão Famicom com o sistema. Um dos mais recentes clones de mão é GameTech 's Pocket Fami, o primeiro a ser activamente publicitado como um Famicom portáteis pelos seus produtores, e uma das graças mais amplamente distribuído ao novo status legítimo de produtos Famicom clone. Há também um número de famiclones na forma de um Game Boy ou similar, mas que só pode exibir NES / Famicom em uma TV, e tem um jogo de LCD simples na área da tela. exemplo disso é o NES Clone "Jogos para crianças" que se assemelha a um avanço mais velho do jogo, e tem um jogo LCD integrado, alimentado por 2 pilhas AA, ou o adaptador AC incluído. No entanto, os jogos de NES só pode ser jogado na TV usando o adaptador AC. ele usa um cartucho de jogo, semelhantes aos de um Game Boy / Game Boy Color, e inclui também um adaptador para jogar jogos de NES. este é um dos poucos clones vendido na América do Norte

Tipo Controle

2 Famiclone Tipo Controle Gunboy
Este tipo de clone de hardware, popular na América do Norte e Europa ocidental, é projetado para armazenar todos os console de hardware na forma de um controle de video game, geralmente do Nintendo 64 ' Também conhecido como "NES-no-chip", devido ao seu hardware extremamente miniaturizado (em relação ao original do NES). Esses controles geralmente evitam ou pelo menos tentam minimizar uma interface cartucho de jogo, armazenando os jogos diretamente na mémoria interna do controle. Estes Famiclones podem funcionar com bateria ou com alimentação AC, o que os tornou populares para uso portátil. Estes clones se tornaram especialmente populares nos EUA graças à modismo de vender legitimamente emuladores de jogos de arcade clássicos em uma aparência de um controle tradicional (jogos de Atari são particularmente comum). Clones em forma de controles podem geralmente ser encontrado em lugares como mercados de pulgas, quiosques de shopping ou lojas de brinquedos independentes. A maioria das pessoas que os vendem ou compram não sabem ou não se importam se eles são ilegais ou não. No Brasil esse tipo de console é comercializado com o nome GunBoy.


 Tipo Computador

Mega Kid MK-1000 Famiclone Tipo Computador
Estes Famiclones são projetados para se assemelhar ou computadores domésticos dos anos 1980, teclados modernos ou kit Family BASIC. Normalmente, esses clones consistem no mesmo hardware como o tipo de console, mas colocada dentro de um teclado ao invés de um console tradicional. Eles normalmente são fornecidos com um cartucho contendo alguns softwares de semelhante aos de computadores, como um processador de texto simples e uma versão do BASIC (o mais comum são o G-BASIC, uma versão pirata do Family, e F-BASIC original, ou uma versão mais limitado), e alguns jogos "educativo" e jogos de matemática. Alguns incluem até mesmo um mouse de computador e uma interface gráfica. Note que, enquanto a interface do teclado é semelhante ao do Nintendo Family Basic da Nintendo, teclados clone geralmente não são totalmente compatíveis com o software oficial (e vice-versa) devido aos diferentes layouts das teclas. No Brasil, a Dynacom lançou o Magic Computer e o PC Gamer. Alunos da Universidade da Califórnia em San Diego, Califórnia, criaram o Playpower, um Famiclone Computador para fins educativos custando U$ 12
Lista de famiclones
  • Active Game Master
  • Arcade Action
  • Asder PC 95
  • BitSystem
  • CherryBomb 2
  • Creation (encontrado no Paquistão e Índia - fabricado na China)
  • Dendy
  • Dendy Junior II
  • Dr.Boy
  • Dynavision
  • Family Boy
  • Family Game
  • Flashback
  • Game Player
  • GameAxe
  • Gamax
  • Game Theory Admiral
  • Generation NEX
  • Geniecom
  • Gold Leopard King
  • GunBoy
  • Handy FamiEight
  • Little Master (India, 1990s)
  • Mastergames Ending Man
  • Mastergames Mega Power II
  • Magic Computer
  • Mega Kid MK-1000
  • Micro Genius
  • Mega Joy (I & II)
  • NASA Entertainment Computer System
  • Neo-Fami
  • NES Video Game System
  • PC Game
  • Pegasus
  • Phantom System
  • Pocket Famicom
  • Polystation
  • Power Player Super Joy III
  • Retrocon
  • Rumble Station
  • Soccer Station
  • Super 8
  • Super Com 72
  • Terminator 1, 2 and 3
  • Top Game
  • Top System
  • Tristar 64
  • VG Pocket Max
  • WizKid (India, 1990s)
  • Wi Vision
  • Yobo FC Game Console
FONTE:WIKIPEDIA

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

a pistola do video game

 A PISTOLA É UM ACESSÓRIO MUITO LEGAL QUE FOI DESENVOLVIDO PARA JOGOS DE TIROS, UMA DAS PRIMEIRAS LANÇADAS É A LIGHT ZAPPER DO NINTENDO NES(a da imagem abaixo) E É USADA EM AUGUNS JOGOS DE TIRO COMO POR EXEMPLO O DUCK HUNT (caça ao pato) A ZAPPER SAIU ORIGINALMENTE NA COR CINZA A DEPOIS EM VERMELHO.

 ELAS FUNCIONAM DO SEGUINTE MODO: APONTASE PARA O ALVO E ATIRA, É MUITO LEGAL, INFELIZMENTE ELAS NÃO FUNCIONAM NAS TVS DE PLASMA E LCD, SÓ FUNCIONAM EM TVS DE TUBO, EXISTEM PARA DIVERSOS CONSOLES, DESDE O NES, AO MAIS ATUAL, EXISTE UM CONSOLE QUE USA SÓ A PISTOLA E NÃO ULTILIZA CONTROLE.
OS JOGOS MAIS FAMOSOS POR USAR PISTOLAS SÃO:
*DUCK HUNT
*CLAY SHOTING
*TIME CRISES

VEJA ALGUNS JOGOS QUE USAM PISTOLA
*DUCK HUNT  -----------------------Nintendo nes
*TO THE EART----------------------  Nintendo nes
*FANTASY OF GLOOM-------------Nintendo nes
*ABISM OF GLOOM-----------------Nintendo nes
*CLAY SHOTING--------------------Nintendo nes
*WILD GUDMAN--------------------Nintendo nes
*SHOTING GALERY-----------------Master system
*TIME CRISES PROJECT TITAN---Play station
*RESIDENT EVIL DEAD AIM-------Play station 2



segunda-feira, 24 de outubro de 2011

HACK LUIGI DECISION



Autor: Thundahack
Jogo Demo (7 Leveis)

Mario mais uma vez saiu para dar um cascudo em bowser por pegar a princesa novamente, porem, se passaram 2 meses, e sem sinal do Mario voltar, então, luigi decidi tomar coragem e ver o que aconteceu com seu irmão (demorou bastante tempo para luigi sair de casa não acham?)

Luigi's Decision é uma hack Vanilla, não tem musicas novas ou qualquer outra novidade no jogo, por isso, ela se torna uma hack muito simples. Geralmente vanillas tentam inovar em cores de gráficos, mas essa suas cores ficaram com ponto negativos, algumas delas não combinam com o cénario, ou com suas proprias cores.

Sua jogabilidade pode se dizer que é simples, bem facil no começo do jogo, e sem nenhum segredos em suas fases, apenas o castelo final tem sua dificuldade aumentada. A hack tem seus niveis de cénario, fazendo subir e descer um pouco, porem ainda sim são fases sem graças.

Uma das unicas coisas boas são o OverWorld, que tem até uma cor bacana, mais com nenhuma saida secreda, é quase obvio o seu proximo destino.

                                              DOWNLOAD 4SHARED 

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

leitor de cartuchos de snes e megadrive para pc

Está oficialmente lançado, com modelo comercial, o Snega2USB. Ele já era um protótipo bem sucedido, que tinha a capacidade de ler cartuchos de SNES via USB, porém, esta nova versão tem uma melhoria considerável, pois ele lê cartuchos de Genesis/Mega Drive. Além disso, você pode modificar sua firmware (a do adaptador USB), pois é de código aberto, além de incorporar quatro conectores para controles. Poderá reservar o seu a partir de 31 de outubro, por um preço de US$ 90.



.
Fonte: TargetHD



.
OPINIÃO DO NOSSO SITE: A PRINCÍPIO, A IDÉIA É LEGAL, MAS SE OLHAR DIREITO
NÃO SERVE PARA NADA, POIS É BEM MELHOR BAIXAR CENTENAS DE ROMS E UM EMULADOR E JOGAR NO PC SEM NESSECIDADE DE CARTUCHOS, ATÉ PORQUE ASSIM TEM A OPÇÃO DE SALVAR O JOGO, E COM O CARTUCHO NÃO, É BEM MELHOR COMPRAR O PRÓPRIO CONSOLE E JOGAR NA TV, AGORA SE ESSE ACESSÓRIO FIZESSE O REVERSO, AÍ SIM VALERIA A PENA, SE PUDESSE PASSAR OS JOGOS DO COMPUTADOR PARA O CARTUCHO E JOGAR NO CONSOLE SERIA MUITO LEGAL.
 

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

jogar com mais de 2 jogadores

MUITAS PESSOAS NÃO SABEM MAS PODE SE JOGAR EM SEU VIDEO GAME COM MAIS DE 2 JOGADORES AO MESMO TEMPO, MAS COMO ISSO SERÁ POSSIVEL SE NÃO TEM MAIS DE DUAS ENTRADAS NO VIDEO GAME? CALMA QUE EU EXPLICO, É COM UM APARELHO CHAMADO MULTITAP,  VOCÊ CONECTA O MULTITAP NA ENTRADA DO CONTROLE E ELE LIBERA MAIS SAIDAS PARA CONROLES
MULTITAP DE PLAYSTATION 2         



COM ESSE MULTITAP NO PLAY 2 PODE-SE LIGAR 4 CONTROLES NELE E MAIS UM NO PS2, TOTALIZANDO 5 CONTROLES, OU COM 2 MULTITAPS PODE-SE LIGAR 8 CONTROLES AO MESMO TEMPO, VEJA O EXEMPLO DE COMO LIGAR 4 CONTROLES:
EXISTEM MULTITAPS PARA DIVERSOS CONSOLES DESDE O MEGA DRIVE AO PS2


domingo, 16 de outubro de 2011

Catobat (hack)

       mais um hack do mario                                        



Autor: Catobat
Jogos Finalizados

Venho hoje aqui até vocês para trazer uma coletânea de 5 mini-hacks de 1 level cada, todas feitas por um usuário do YouTube, Catobat. Catobat é um fã de SMW hacking que faz vídeos de hacks para o YouTube e desenvolveu essas hacks para um concurso, a dificuldade é bem elevada e não é dado atenção ao overworld. Cada hack tem sua história, geralmente ela retrata um simples acontecimento na vida de Mário e em 2 hacks não é contada uma história propriamente dita. Foram postos novos blocos e utilizadas novas mecânicas o que deixa a jogabilidade em um nível superior.

As fazes são construídas de maneira a dar muito trabalho ao jogador, exigindo habilidade, apesar disso as hacks não mantem o foco nas habilidades ao estilo de Key Jump, Pow Jump, Wall Jump, etc. Os gráficos foram benfeitos e a paleta de cores ficou muito boa, as músicas foram bem escolhidas e se adequaram às fazes. Se você procura um desafio maior sem precisar abusar de Glitchs, estas são as hacks perfeitas para você.
 
A pedido de Catobat o overworld não será avaliado, pois as hacks foram feitas para um concurso o qual não dava importancia ao mesmo, para mais informações e Let's Plays de varias hacks, visite seu canal no YouTube.



VER MAIS JOGOS DO MARIO CLIQUE AQUI  OU CIQUE AQUI
 aguardem que em breve será postado uma hack do blog turbo game dicas, que está em desenvolvimento

                                              Atari FlashBack


O Atari Flashback, lançado em 2004,  é um console remake do Atari 7800. O game vem com 20 jogos clássicos originalmente desenvolvidos pela Atari Inc. Warner Comunicação e Atari Corp para o Atari 2600 e Atari 7800.

O CONSOLE
A aparência do Atari Flashback é muito semelhante ao do Atari 7800, porém ligeiramente menor. Contando com entrada para dois joysticks e fonte de energia AC, para alimentação do console.

Uma coisa interessante é que os  jogos que originalmente utilizava-se deanalógico Paddle (aquele  controle clássico) foram alterados para funcionar com os joysticks comum. Os jogos do console já vem na mémoria e, infelizmente, não existe entrada para cartucho.

O Atari Flashback foi baseada em "NES-on-a-chip", em que todo o hardware do videogame está contido em apenas um chip, ou seja, internamente ele é bem diferente do original Atari 7800 e de qualquer outra plataforma Atari.

LISTA DE JOGOS

Atari 2600
- Adventure Aventura
- Air-Sea Battle Air Sea Battle
- Battlezone Battlezone
- Breakout Breakout
- Canyon Bomber Canyon Bomber
- Crystal Castles Crystal Castles
- Gravitar Gravitar
- Haunted House Haunted House
- Millipede Centopéia
- Saboteur Sabotador
- Sky Diver Sky Diver
- Solaris Solaris
- Sprintmaster Sprintmaster
- Warlords Warlords
- Yars' Revenge "A vingança Yars

Atari 7800
- Asteroids Asteroids
- Centipede Centopéia
- Desert Falcon Desert Falcon
- Charley Chuck's Food Fight Chuck's Food Fight Charley
- Planet Smashers Planet Smashers

CURIOSIDADES
- Um jogo, Saboteur (originalmente chamado de Howard Scott Warshaw ), foi anunciado como "inédito", embora nunca ter feito parte da programação da Atari, foi vendido no clássico Philly 5 Convenção em 2004.
- O Atari Flashback ganhou mais 2 continuações o Atari Flashback 2 e o Atari Flashback 2+ que se assemelhão ao Atari 2600.

terça-feira, 11 de outubro de 2011

GOD OF WAR 4 (O DEUS DA GUERRA 4) SERÁ?


A página mexicana oficial do PlayStation no Facebook revelou que o game God of War 4, dos estúdios da Sony Santa Monica, estaria em plena produção. Ainda por cima, o mesmo perfil na rede social prevê o lançamento do novo título do deus da guerra já para o ano que vem.
Para deixar o boato ainda mais consistente, foi publicada no mesmo post da notícia uma imagem, que supostamente seria uma screenshot da logo do game. E antes mesmo de anunciar essa bomba, já havia outras postagens indicando uma ”enorme notícia” da Sony Santa Monica.
Verdade ou mentira? Pela imagem publicada acima, somado ao fato de que em nenhum outro site da Sony a “bomba” foi anunciada... Os rumores parecem não proceder. God of War 4 pode chegar em breve, mas será que vai ser dessa vez?

FONTE: BAIXAKI JOGOS


OPINIÃO DO BLOG TURBO GAME DICAS:
SERÁ MUITO LEGAL SE ISSO REALMENTE ACONTECER, POIS OS PRIMEIROS JOGOS NÃO DEIXARAM NADA A DESEJAR, FOI UM JOGO MUITO BEM ELABORADO, SEM DÚVIDA UM DOS MELHORES JOGOS PARA PLAYSTATION

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

mario give up 2

                                         Mario Gives Up 2 

É NO FORMATO SMC, O MESMO FORMATO QUE O SNES USA, PARA JOGAR BAIXE O SNES9X OU O ZSNESW E BOA SORTE
VOCÊ TAMBEM PODE JOGAR NO PS2 BAIXE O SNES STATION E GRAVE JUNTO COM OS JOGOS, VEJA COMO FAZER ISSO AQUI 

 


Autor: Cypher
Status: Finalizado
Lembram de Mario Gives Up? Aquela hack maluca que trazia um enredo meio impensável onde Mario ordena que a Princesa se suicide e depois resolve matar Bowser de uma vez por todas? Pois bem... Esta é sua sequencia direta.
Tudo começa um ano depois do ocorrido na hack anterior. Em uma calma noite, Mario e Luigi conversavam enquanto voltavam para casa. Detalhe: Luigi não sabe de nada que ocorreu anteriormente.
Luigi diz a Mario que ele acha que Bowser sequestrou a Princesa novamente, pois ele não a vê faz muito tempo e está começando a sentir falta dela. Mario baixa a cabeça e revela que também começa a sentir falta da Princesa.
Em casa, Mario encontra um livro chamado "Land Of The Dead" que revela como trazer os mortos de volta a vida. Agora ele parte para o Inferno para tentar trazer a Princesa de volta.
Com um total de 95 saídas, Mario Gives Up traz muito mais que uma dificuldade elevada e fases com novas músicas e Backgrounds.
Dentro da pasta zipada que a ROM se encontra, você encontrará outras 5 pastas compactadas. Porém, você não pode abrí-las, pois vai precisar de uma senha para cada uma delas. As senhas estão escondidas em fases da hack.
Estas pastas trazem revelações importantes sobre como prosseguir no jogo. Obviamente eu não vou revelar as senhas, e peço que vocês não façam isso nos comentários.
Agora falando de gráficos e jogabilidade... As fases possuem backgrounds bem interessantes, e a maioria se encaixa perfeitamente com as propostas das fases. Porém, em algumas delas o autor cometeu uns erros chatos. Por exemplo, na fase "Ruined Ruins" ele colocou árvores em 3D no background, mas deixou o fundo totalmente em azul, o que causou certo desconforto. Mas garanto que são muito poucos momentos em que essas coisas acontecem.
Há novas plataformas e inimigos em fases específicas. Em determinadas fases será necessário a ajuda de itens especiais.
Muitas das fases seguem a essência de Super Mario World, mas o autor soube adicionar coisas legais em certas fases... Imagine uma fase com uma chave e 130 fechaduras, sendo que só uma delas é real? Complicado heim...? Ou uma fase em que se você largar um item você morre? Bem, vou parar por aqui pra não estragar futuras surpresas.
Eu particularmente achei que o Overworld poderia ser melhor. Não há erros grotescos nem gráficos atrapalhados, mas de certa forma ficou... Simples. Porém, cumpre seu papel.
Logo no início, Mario Gives Up 2 pode parecer uma hack com dificuldade média, mas após chegar ao terceiro ou quarto mundo, você vai notar um súbito aumento nos desafios. Algumas fases passam a ficar bem enigmáticas, cheias de inimigos, abismos, armadilhas, etc.
Mario Gives Up 2 é uma excelente continuação para sua primeira versão. Garanto que se você gostou da primeira, vai se divertir muito com essa. E acho que podemos esperar bastante de uma terceira versão.

                                   DOWNLOAD 4SHARED
fonte:mario hacks


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...